English Version Versão Portuguesa Version Française Versione Italiana Türkçe Sürüm Wersja Polski Variantă Română Ελληνική έκδοση Magyar Nyelv Český Jazyk Versión Española
Patrocinadores:

As diferentes abordagens no projecto
de reciclagem das rolhas de cortiça (RRC)

É ainda demasiado cedo para fazer uma avaliação das abordagens da RRC em Portugal, por o projecto ser ainda muito jovem. Todavia, as nossas observações permitem evidenciar que os planos de acção estão focados principalmente em:

  • > Projectos municipais;
  • > Sorientações estratégicas (parcerias);
  • > Uma temática central (por exemplo: a solidariedade).
A primeira condição para o sucesso de um projecto como este, encontra-se na dupla combinação entre uma forte exigência social, explícita ou implícita, e a vontade das instituições de responder a esta exigência, o que implica uma motivação especial para uma série de actores.
Recomendações inteligentes e informações poderiam realçar e melhorar os obstáculos e as oportunidades ligadas a uma boa gestão destes projectos. Estes elementos e parâmetros de referência comparativos permitem às empresas ou às organizações, que se querem estabelecer ou diversificar dentro do mercado da reciclagem da cortiça em outros países, de analisar a sua posição e facilitar a criação de um projecto viável e duradouro.

O nosso estudo Português identifica duas abordagens principais, dependentes dos casos, para a reciclagem da cortiça.

  • > A presença de políticas ambientais ou de planos/programas sectoriais de cariz ambiental (ao nível local, com o envolvimento dos governos locais eleitos);
  • > A criação de “redes” mais ou menos formais.


A organização faz referência a condições materiais e de método:

  • > A mobilização de actores públicos ou da comunidade e também actores privados (empresas);
  • > A comunicação coordenada e dirigida entre os diferentes actores e suas práticas;
  • > A disponibilidade de recursos materiais e humanos (apoio, competência, estruturas, orçamento de disseminação e logística, etc.);
  • > A organização da informação, formação e debate público sobre o curso do projecto, tudo com a garantia de um feedback para os participantes que têm expectativas e exigências.